,

“A QUALIDADE DO BOM HÁBITO”


Imprimir



São Lourenço, MG em 03.02.2018

Por Dilmar Dutra – Biomédium autodidata em Espiritologia Universalista e Ciências Integrais – A serviço gratuito da humanidade em relação à vida constituída de informação e memória.

Faz saber:

Para um entendimento coloquial no que se refere às estruturas holográficas e subjetivas da consciência espiritual, como um fragmento da mente psique espírito, que ajuda os cérebros conectados ao campo de influencia por sinapses, que se manifestam em circuitos ativando e desativando as células, que telepaticamente em manifestações formadas e propiciadas por informações sustentáveis bioquimicamente, na formação de bons hábitos, desativando e excretando as informações consideradas indesejáveis pela força da fé, que ajuda a controlar os hábitos, que podem na condição corpórea de forma neurologicamente observadas, pelo acompanhamento do comportamento do “ser vivo”, monitorando e influenciando para uma execução em autopoiese - (auto se alimentando do desejo conectado a fé determinante pelo consorcio da essência eterna com a existência transitória, com um continuum de vida, sob comprometimento codificado por informações registradas pela consciência, que vai monitorando toda estrutura gênica – transformando, combinando e recombinando para um novo comportamento rotineiro de forma sencientes em consorcio com as formas conscientes como adaptações necessárias ao novo conceito.

A situação de rotina impulsiona o comportamento futuro das escolhas que o ser alimentar mais.

E assim. A nova codificação adquirida do campo de influência, no qual o ser esta contido, passa a agir sem pensar, inquirir e ou questionar ativado por informações sonoras, para serem gravadas nos cérebros simbióticos.

Segundo a espiritualidade comunicante é assim, que os hábitos se formam por um ciclo que vai do nascimento até a morte causal com falência generalizada, ocasião em que a Consciência ou Espírito deixa o corpo para em decomposição ou fragmentado por causas externas, fique a disposição com as informações protéicas que irá alimentar novas vidas e novos corpos num modus continuum de prezas e predadores, onde todos comem todos e todos se alimentam de todos, nesta condição primeira, sob fagocitose, cremação ou colisão com raios gama e seus derivados que possam fragmentar.

Ao longo do processo de vida, ocorre uma Inteiração entre o córtex sensorial, manifestado de forma bioquímica, com o sensório motor em autopoiese, fornecendo dopamina ao conjunto de endosimbiontes mitocondriais, que habitam os neurônios, numa troca constante de vida e morte celular, de forma codificada por essa dualidade, entre a autopoiese e a apoptose, sob o controle total da Mente Psique Espírito, que faz emanar uma luz, sob a escuridão, na qualidade de estímulos para controlar os cérebros simbióticos.

Espero haver revelado mais um elo ignorado, para estabelecer a responsabilidade da Mente Psique Espírito, Inteligência Campal, que derruba suposições equivocadas a respeito dos cérebros simbióticos, e restaurar a qualidade do bom hábito, pelo processo que atua em Verdade e Espírito, na escolha com tomada de decisão dos Seres Vivos. Beijos de luz no seu caminhar.

Dilmar Dutra.