,

“APOPITOSE E A LOGIA”


Imprimir



O Espírito é o maior memorizador manifestado (Logos)

Por Dilmar Dutra – Biomédium, escritor científico e espiritual – um facilitador a serviço da humanidade.

Fonte de informação: Revelação Mediúnica onde as “Consciências Espirituais”, descorporificadas e corporificadas, entre “JESUS CRISTO” e Dilmar Dutra, numa ação cognitiva transcendental, se comunicam entre si. JESUS CRISTO, revela fatos invioláveis e inegociáveis, como a chamada apoptose, ou seja: “Morte celular programada”, como fato, que difere as mortes: Como apoptose, não seguida de autólise-(que é um tipo de autodestruição celular ou suicídio celular).

Apoptose é um fato definido e fora da necrose, ou de morte por fatores externos – choques ou colisões (com raios cósmicos gamas que fritam as células e moléculas). O fato apoptótico, é uma condição onde a morte, é uma única garantidora da vida, assim como a morte, por outro fator quaisquer:

Um fato, que só existe, de forma impermanente e material, onde se transforma, combina, recombina, miscigena em simbiose molecular e celular, ou seja: Entre almas viventes, sejam unitárias ou almas coletivas, ou ainda em grupo, oriundas das divisões binárias chamadas de almas gêmeas.

Outrossim, cabe explicar que “almas viventes” são alimentos sólidos ou líquidos, proteicas de nutrição e saciação guardam memorias filogenéticas ou atômicas, as almas em maior aglutinação estão em mananciais ou seja, em forma líquida, “águas” chamadas de águas e formam o “primeiro espelho memorizado carregado de informação” ela não é imortal nem eterna, por ser molecular, apenas não apodrece, o que apodrece, são os orgânicos misturadas a ela, não pode ser ETERNIZADA, porque sua função é de nutrir e saciar.

Se “DEUS” que tudo pode por “Logos” eternizar a alma, ele acaba com a autosustentação da VIDA e demais a mais ELE já estabeleceu a morte que tem essa finalidade de nutrir e saciar, se ELE acabar com MORTE ou torna-la IMORTAL acaba a matéria e seu principal solvente a sua função insubsistiria. (deixaria de existir). E o que é melhor, a MORTE é o único caminho garantidor de que o AMOR é a manifestação principal da CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL MEMORIZADORA - (que os humanos rotularam de Espírito), retornasse ao TODO, que se desprendeu para alimentar a Consciência Espiritual que se alimenta das informações subatômicas e holográficas de forma subjetiva.

Já nas corporificações morfos e morfogenéticas, se nutrem do compendio microbiano, entre a subjetividade e a realidade almática de células e moléculas.

A vida só existe em função da morte.

A morte é alimento, pronto para digerir e perpetuar num ciclo de vida até a extinção.

Na morte, seja ela qual for, tem sua dualidade bipolarizada no nascimento pela divisão binaria, na mitose ou na meiose, ao ser, finalizada pela morte, que propicia a interação da “consciência espiritual”, já na divisão binaria, e cessa essa interação, via “Consciência Espiritual” ou, (Espírito), com as almas viventes, na MORTE, condição onde a interação é desfeita, ou seja:

A MORTE, também, é o caminho do inicio do retorno dos fragmentos da “Consciência” ou do Espírito, ao TODO “DEUS” ou ainda, para o “EU SOU AQUELE QUE É ANTES DE TUDO EXISTIR”, ou seja: A essência eterna, que cria a vida transitória na existência. (A consciência de Jesus Cristo, Consciência de Memorização e Remorização, receptivas e transmissíveis).

Nota Única: O Espírito ou a Consciência é o maior memorizador manifestado e quantificado do Metaverso.

Beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos iluminados pelo “Eu Sou, o Eterno Mente Psique Espírito Único de Poder Infinito”.

Dilmar Dutra e Marlene Chave