,

“AS CORRESPONDÊNCIAS INORGÂNICAS E ORGÂNICAS EM AUTOPOIESE ENTRE CÉLULAS, NUMA ASSOCIAÇÃO BIOQUÍMICA E FÍSICA, ENTRE A ESSÊNCIA SUBJETIVA E A EXISTÊNCIA OBJETIVA, DA VIDA COMO UM TODO.”


Imprimir



Por Dilmar Dutra Escritor Cientifico e Espiritual, autodidata em Ciências Integrais e Espiritualidade Ecumênica Universalista. Um facilitador a serviço gratuito das civilizações humanas.

Fonte das informações: Uma associação entre humanos corporificados e descorporificados, com as memórias transitórias registradas no corpo físico, filo e filogenéticas, etc. Memorias que são transferidas das vidas (autopoieses), que vão alimentar novas vidas de fragmentadores e decompositores pelas (apoptoses parciais, a cada segundo, minutos e horas, perpetuadas no corpo e por falência total ao final da vida, com programação codificada para morrer, pela singularidade Espirito Mente Psique, fragmentada em Consciências, sem corpo massa e peso), Consciências Espirituais, que trazem parte de memória holográfica e eterna, responsáveis pela captação cognitiva das informações proteicas, que são registradas na vida dentro de nós e que construíram toda evolução genética por uma influência da MENTE PSIQUE ESPIRITO ETERNA SEM UMA LOCALIZAÇÃO EXATA, NO CAMPO DE INFLUÊNCIA OU MEIO AMBIENTE PROPÍCIO AO SURGIMENTO DA VIDA, que conduz e estabeleceu essa correspondência célula a célula, para passar informações a todos os sistemas vivos, como iremos explicar a seguir:

O sistema “DEUS” (DIVERSIDADES; ESPÉCIES; ÚNICO SINGULAR) uma sigla traduzida pelos arquétipos humanos, que envolveram dois idiomas ricos em verbo e pronomes, cuja semelhança, propiciou essa tradução de forma isolada em sua interpretação, e pode-se dizer nova, por receber elementos de outras línguas, miscigenadas com um advento próprio de suas gírias, estabelecidas regionalmente, adaptando suas pronuncias na forma horizontal, com um sentido mais amplo na vertical, a saber:

D – Diversidade; Divino; Direito; Deveres; Dor, Dádiva; etc. E – Espécies; Esperma; Espirito; Engenharia; Esperança; Escolha; etc. U – Unicelularidade; Único; Universo; útil, Uno; Unidade; etc. S – Singularidade; Simbiose; Sociedade; Saciedade; Saudade, Surgir; etc.

Além de tudo que possa identificar o ritmo dessa ascensão celular; molecular com suas associações entre vírus, fagos e fungos que chamamos de associação biológica de autossustentação vital, envolvendo microtúbulos, filamentos, celulares e acelulares, com torção biológica e plasticidades amorfos, morfos e morfogenéticas, que são codificadas inteligentemente num processo disciplinar constituído de níveis em graus de evolução espiritual ou de consciência, (chame como quiser) objetivando a perpetuação ciclal, determinando um tipo de serviço e ser resolvido por essa associação simbiótica, que irá transformar, combinar e recombinar para sua adaptação em autopoiese (sobrevivência a partir da autoalimentação e cognição com escolha, tomada de decisão que desenvolve além da Diversidade, todas as espécies dessa cadeia de prezas e predadores sempre oriundas de patamares preliminares, ou primevos que seguem os ritmos das células com capacitores oriundos das associações bioquímicas.

Vamos por analogias procurar entender e estudar essa evolução microbiana, que foi criada a partir do estopim microbiano, que deu origem ao procarioto e pelas associações microbianas, adaptaram-se como eucariotos, ou seja, os dois sistemas únicos de células, procarióticas e eucarióticas, criadas e hibridas, oriundas da Unidade, no caso procariótico ainda, sem núcleos e organelas citoplasmáticas, com membranas que se dividiam pelas divisões binárias e num processo de mitose e meiose, foram-se adaptando as miscigenações simbióticas, dentro de um meio ambiente, anaeróbicos e aeróbicos, numa existência de adaptação; cooperação celular, para apreender em comunicação célula a célula, chegou-se aos peptídeos, aos polipeptídios e desembocaram nos neuropeptídios, células das glias e neurônios, cheios de mitocôndrias ou neurosimbiontes, numa atitude fraterna de cooperação celular e acelular com vírus, fagos e fungos de necessidades coletivas, que após o grande holocausto celular que possibilitou adaptações como corações, pulmões e cérebros para uma meta de expansão de consciências que pudesse estabelecer memórias aeróbicas para ampliar suas consciências dentro do novo ambiente e sobreviver cognitivamente pelas associações de perspirações epidermes e respirações pulmonares, até se chegar a vida dentro de nós, que estabeleceu pelo compêndio celular microbiano, a base da vida como um todo, pela ética celular e disciplinar, com o Espírito, ou melhor com a Consciência, que cada célula representa para o corpo e o que cada individuo representa pelas diferenças, entre as espécies, cujo corpo e seus órgãos, como os da humanidade, seja mais uma entidade adaptada, ou seja, mais uma entidade oriunda das células, objeto da vida como um TODO.

Essa fraternidade celular foi a garantidora de nossa sobrevivência como uma espécie que resistiu aos holocaustos e muitos despreparados não conseguem ainda entender a realidade de nossa constituição celular e microbiana que se propõe a servir a VIDA sem os bloqueios dogmatizados entre mitomanias e mitologias que não foram filtrados na condição aeróbica em que vivemos, isto porque as nossas células tendem a repetir de forma análoga as mesmas atitudes que as doutrinas e catequeses preconizam por adoção, sem os questionamentos numa atitude comportamental que acabam estimulando pela comunicação telepática célula a célula desse lixo psíquico que bloqueia todo sistema orgânico com substâncias subjetivas produzindo células espelhos que produzem substâncias holográficas e subjetivas que dificilmente podem ser excretadas a não ser pelas meditações que reorganizam todo sistema celular molecular microbiano de nossa constituição corporal.

Essas reações induzidas pelas catequeses e doutrinações produzem via pensamentos subjetivos, que causam influências cognitivas que provocam reações bioquímicas, porque a vida como um todo é mais meio ambiente do que genômica e como toda célula se desenvolve a partir de sua alimentação. Liquida, solida e sob um tipo de respiração e luz que é oriunda da Campo Espiritual de Influência, sofre influências que podem alterar seu metabolismo que passa a ser bloqueado, tornando oculto o velado sua noção proativa que se estagna ao invés de canalizar por meditações todas as reflexões coerentes com suas medidas amplificadas por uma maior consciência amplificada para servir a vida com plenitude na busca e acesso as informações no nível de intuição associado a observação pela dinâmica de fatos que se traduz no melhor processo educacional com atitudes favorecedoras que desembocam no amor, na humildade, solidariedade, integridade e segurança, que estabelece o respeito sem discriminações com a coragem de excluir de si, o comportamento que resulta nas atitudes prejudiciais como o orgulho, discriminação, insegurança, medo, vaidade e desonestidade.

Por estas razões fizemos uma sintetização das correspondências, de forma simples, que trás uma noção, ainda, que superficial, colocadas de um modo coloquial, para estabelecer uma noção de nossa constituição e como funciona na pratica, numa tentativa de mostrar, como você pode ser líder de si mesmo, dentro de uma associação simbiótica, por um somatório cooperativista e cognitivo de informações, que podem construir um novo fim, de forma intima e pessoal na sociedade humana.

Beijos de luz nos corações e cérebros simbióticos, iluminados pela Mente Psique Espirito a todos que dessa matéria tiverem conhecimento. Dilmar Dutra e Marlene Chaves.