“O FUTURO DA VIDA SEM A
MITIGAÇÃO E A ADAPTAÇÃO”


Imprimir


Postado em 21 de dezembro de 2009.
Autoria: Diversos Espíritos.
Por Dilmar Dutra Médium Científico Autodidata.

      Em constantes comunicações espirituais, vêm sendo anunciadas, ratificando profecias Egípcias e Maias, referentes ao final de mais um ciclo telúrico, todas as evidências do sistema solar. Sinalizam e mostram que algo está ocorrendo, neste sentido. São muitos os observadores que constatam e comprovam os acontecimentos, cada vez mais freqüentes, nesta direção.
      Eu, pessoalmente, além de confiar nas fontes mediúnicas, vejo, com certa apreensão e preocupação, ao acompanhar o desenrolar das coisas no Planeta, passando pelas ações humanas, desde as autoridades constituídas, Governos, Organizações Privadas, bem como todos os movimentos Humanos Ecológicos, onde mostram a preocupação com a mitigação. Em face da potencialização dos fenômenos naturais e pelas preocupações dos cientistas, ambientalistas, biólogos, arqueólogos, etc. além de seres humanos espiritualizados já com alguma noção do que representa a VIDA, como um todo no Planeta, venho fazer a minha parte, ao divulgar mensagens espirituais em relação ao futuro da vida, no Planeta.
      Primeiro, vamos esclarecer o que significa o termo mitigação, ao aplicá-la nas discussões ecológicas: - Mitigação - do verbo mitigar - significa tornar menos penosa, atenuar, abrandar, diminuir, assegurar que os efeitos humanos agridam menos o meio ambiente, ou “LAR PLANETÁRIO”, agindo, para regenerá-lo.
      Adaptação: Significação que tem, neste contexto, um sentido fatal de manutenção da vida no Planeta, ou melhor, manutenção de todos os sistemas vivos no Planeta. E veremos o porquê, no corpo da mensagem.
      A verdadeira noção de mitigação, como responsabilidade conjectural do que representa a idéia, e sua gravidade, está inserida num grupo muito pequeno de humanos, em relação aos quase sete (07) bilhões de seres humanos, no Planeta. Quando levamos estas questões ambientais para o sentimento, a coisa piora muito, e traz um desespero emocional, acompanhado de frustrações e decepções, alguns perdem o equilíbrio e partem para os confrontos. De um lado, governantes, políticos em busca de votos e poder; religiosos e suas doutrinas, preocupados em aumentar seus rebanhos; organizações privadas, de olho em seus ganhos; tubarões, corruptos, gananciosos e poderosos, preocupados em desviar dinheiro para paraísos fiscais; do outro lado, o povão: civilizações exploradas e escravizadas pelo poder econômico.       Este é o quadro atual de um lado de atores, com suas peças, buscando sucesso pessoal, buscando lesar a humanidade, (Mas quero ressaltar aqui, que toda regra têm exceção. Existe um número muito pequeno de bem intencionados, de abnegados, que realmente acreditam em seus ideais). Mas, a grande maioria não tem noção da gravidade que o momento requer, pela sua própria inobservação ou interesses gananciosos. Estão cegos, focados apenas em seus objetivos, sem compreender que irão perder tudo e sofrer também, face ao seu LAR (PLANETA), não oferecer, com a continuidade dos desmandos e suas ações, condições para VIVER nele. É preciso que a ficha caia definitivamente em caráter URGENTE, URGENTÍSSIMO.
      Senhores! A reversão da malha eletromagnética do Planeta vem sendo bombardeada pelos ventos solares, desorganizando-a e, sem essa proteção, o Planeta fica cada vez mais vulnerável aos raios cósmicos. O efeito estufa faz o gelo branco, dos oceanos salgados, derreter.
      Sabem o que significa isso?
      O efeito espelho, que devolve o vapor acumulado na atmosfera, ao espaço, está acabando. A ação de humanos potencializa isso e agrava muito a situação.
      A acidificação dos oceanos pelo excesso de sequestro de CO2, já mostra uma saturação, e, com isso, toda a cadeia retroalimentar de vida aquática está condenada a continuar esta situação, irá para a extinção. As águas das correntes marítimas estão se aquecendo (esquentando), seu PH está sendo alterado diariamente. O oceano já não traz as águas frias do fundo e leva as águas quentes para baixo, como fazia, há 10 anos.
     Sabem por quê?
     O derretimento Polar de águas - doces vai comprometendo a salinidade e do ambiente oceânico, que inviabiliza a vida como a conhecemos. E nesse contexto, sua regeneração levaria milhares de anos e, até lá, a raça humana já estaria extinta deste      Orbe. As fichas já caíram?
     Não? Vocês não viram nada.
     Se as atividades vulcânicas, por exemplo, do supervulcão Yellowstone, que estão prestes a explodir, e que, num espaço imediato de 1000 km3, cobre tudo de cinzas e de outras matérias piroclásticas, com erupções explosivas e colossais, poderão causar um impacto, manifestando alterações climáticas, acompanhadas de extinções em massa, por onde sua ação alcançar.
     Uma nota: Há cerca de 75.000 anos, uma erupção na caldeira do Toba, na Indonésia, quase provocou a extinção dos Seres vivos. Os núcleos de gelo da Groenlândia mostram que esta erupção foi seguida de, pelo menos, (06) anos de “Inverno Vulcânico” (que consistiu, na redução da temperatura, por cinzas vulcânicas, e ácido sulfúrico (comprometendo a respiração), obscurecendo o Sol e diminuindo o albedo, (uma medida da quantidade de radiação dos raios solares, ou irradiância eletromagnética, com ausência total de refletividade de forma direta ou difusa dentro do Planeta, levando para a extinção todos os sistemas vivos em contato direto), que levou a um arrefecimento (sistema de refrigeração) muito grande, jamais visto e registrado até então. Uma nova erupção poderá acontecer, consorciadamente com outra caldeira vulcânica, e entrarem em erupção, ao mesmo tempo, o que não seria improvável, pois as possibilidades e probabilidades dessa simultaneidade ocorrer é muito grande e já há indícios disto pelas medições atuais.
     Se ainda assim, as fichas não caírem.
     Aguardem os apagões devido aos inúmeros cataclismos que se intensificarão a partir de agora, face às tempestades eletromagnéticas com ação direta, por todo o Globo Terrestre, começando com apagões localizados e menores, crescendo à medida que os ventos solares forem varrendo o Planeta, em consórcio com as tempestades e furacões telúricos. Aí ,as grandes metrópoles, as grandes cidades, as médias cidades e as pequenas cidades, as propriedades rurais etc. Irão colapsar com a falta de energia, a falta de água, a falta de gás, falta de tudo. Então, constatar-se-á que, aqueles dinheiros conseguidos por apropriações indébitas e depositados lá, nos paraísos fiscais escolhidos, mesmo que se vá buscá-los , nada adiantará nada, porque não terão poder, para comprar nada. Nosso sistema financeiro é virtual, frágil e material. A relação do meio ambiente do Planeta Terra, da Galáxia, dos Multiversos, das Diversidades Vitais, das Espécies é espiritual e está contida em DEUS (Divino Espírito Único Sagrado) e estão ligadíssimos pelo AMOR que manifesta a Consciência Cristíca e Cósmica.
     Encerro esta parte, prometendo dar continuidade após o dia 06 de janeiro de 2010, dizendo a todos que o caminho da humanidade é a espiritualização, e cada um deverá fazer a sua parte, sem esperar que governantes no Poder, saiam dos discursos e, entrem, com ações verdadeiramente corretas de mitigação e de adaptação. O que será deles, Governantes, não sabemos. Sabemos! Apenas que, pelos efeitos sinestetas, seremos todos conduzidos aos portais que se abrirão para que a manutenção de todos os sistemas VIVOS possam continuar no ORBE.


Um forte abraço e um beijo no coração de todos.
Dilmar Dutra – médium científico e autodidata.