“A ORIGEM DA DIVERSIDADE”.

Uma continuação da “Origem da Vida” por JESUS CRISTO, revelada ao Médium Dilmar Dutra, trazendo novas percepções, para as Ciências Integrais, em perfeita sintonia com a Espiritualidade Integral.

Consubstanciado no SITE, em 02 de julho de 2009.

Pergunta: Senhor Jesus! Alguns Cientistas afirmam que as bactérias são imortais. “O que o Senhor nos diz a este respeito?”

Resposta: Dilmar, os seres humanos não estão prontos, assim como suas idéias, também não.

Existe uma irrealidade na contra mão da Ciência incongruente, (com ausência da verdade, por precipitação da conclusão, ao dar aos estudos executados com muita seriedade, uma sentença e consagrá-la como verdade). O julgamento é tão cego, como a própria justiça é. (Não é à toa que seu símbolo é representado por uma senhora com uma venda nos olhos). Eu, em vida almática grupal, recitei uma parábola muito usada pelo Criador Nosso Pai “Deus”. “Não julgueis, para não serdes julgados.”

Em verdade, em verdade, vos digo, onde exista presas, haverá predadores e existirá a morte.

O ato de alimentar-se significa mutilar ou matar as almas, ou as almas grupos, e fazem parte da manifestação fundamental e natural da vida e da morte multicelular, e é, uma incongruência (falta da verdade), afirma-se que “um reverter de um pólipo” de um tubo anêmoral (microtubular), possa atingir ao equívoco chamado “Vida Eterna”, diante da existência do macrófago (célula que deriva do monócito do sangue e tem poder de destruir corpos almáticos por meio da fagocitose), faminto e presente no espaço de vida, pronto! O minúsculo projeto de criatura microtubular do citoesqueleto ou de membrana gelatinosa, vira alimento, um alimento delicioso e isto vale para existências sanguíneas; de seivas, bem como, da existência gelatinosa, como é o caso das águas-vivas, que são alimentos das tartarugas e outras espécies marinhas, que vão até os crustáceos, da ordem dos eufausiáceos, alimentos preferidos das baleias, ou krill, que foram comidos ingeridos e morreram ao se transformarem em alimentos nutrição, essas presas. Então, Dilmar! A busca pela vida eterna será um eterno equívoco incongruente.

Pergunta: Senhor, e a questão da terminologia ressurreição?

Resposta: Faz-se nas emergências hospitalares, diariamente, por todo o Planeta, quando o corpo tem vitalidade e resta-lhe um mínimo fluído vital. Agora, irmão! Senão restar um fio que seja, do fluído vital, Adeus! Isto é tão elementar e incongruente, quanto à imortalidade, aliás, imortalidade é muito forte. Tudo o que vive, morre, e quando o RNA ou o DNA morrem, chamamos de extinção, sai da existência para a inexistência (morre), transforma-se em alimento fresco, queimado, degenerado ou putrefato e nunca mais pode navegar como unidade almática microtubular para se rematerializar. Trazer, por ressurreição, é mirabolância, a preservação do corpo almático por congelamento, para reanimá-lo. É caminhar na contramão das Divinas e Imutáveis Leis. Substâncias anticongelantes retardam algumas conexões básicas em estado “falecido”. Aguardando que a putrefação se manifeste, não existe como trazer de volta o biológico molecular, porque a causação é a morte, e você não pode inverter um efeito, para que ele ressurja como causa.

Não existe efeito sem causa, mas existe causa sem efeito. Porque a causação e a morte por extinção, e só é extinção, quando o RNA primário e o DNA secundário morrem, por extinção.

Pergunta: Senhor, pode falar sobre a inteligência artificial, tão cogitada pelos cientistas?

Resposta: Dilmar! Você é espirituoso e hilário, como todos aqueles que buscam, nas arquibactérias (fontes naturalíssimas), aproveitá-las em experimentos laboratoriais, em consórcio com a mecânica quântica, para uma regeneração de membros, ou melhor, substituí-los quando Há perda, por mutilação, ou ainda, a maior de todas as incongruências (falta total da verdade) ou seja, imaginar um transplante de “mente” que é a maior mirabolância, que mostra como os seres humanos, ainda estão longe de ficar prontos, e confundir o cérebro biológico (uma caixa preta de memória) com o “EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL), elucubrando em criar uma inteligência artificial, ou ainda, imaginar que usar um compêndio de informações arquibacterianas a serviço robótico, que não tem nada de artificial, muito pelo contrário, a fonte luz, bem como a água, continuarão a ser natural, mesmo que seja produzida pelo próprio extremófilo, que desenvolve na ausência da luz um sensor ligado ao meio ambiente, como um controle remoto natural, para captar a luz, onde estiver. Daí imaginar uma máquina 100% autossuficiente, pode até, ser buscada na eternidade, mas jamais será encontrada, mesmo porque sua vitalidade encontrará a extinção quando ameaçar o GENE DIVINO (RNA).

Pergunta: O Senhor falou em Gene Divino ou o RNA, como a origem da vida, poderia explicar então a diversidade do próprio “DNA”, com variantes sempre diferentes?

Resposta de Jesus Cristo: A diversidade surge no laboratório “TUMORAL” em aspectos diferentes, pelas famílias do reino celular, ou seja, famílias de procariotos, eucariotos, fungi, plantae e animália, porque, de alguma forma, interagem entre si, como inorgânicos e orgânicos, e são hospedeiros viróticos, e esses vírus, fazem sexo biológico com as células. As reações químicas e biológicas produzem uma espécie de sarcoma diferenciado, por família. A inteligência imanente do vírus, que colide com a célula pelo sexo biológico, adquire locomoção no sangue ou na seiva, e, com isso, observa a existência de algo ligado a si mesmo que é o RNA, busca no sexo a inteiração que é consumado pela fecundação, onde o hospedeiro vírus tem o princípio “Y” e a célula um principio “X” esse, acasalamento de fontes desassimiladas é enganado pela inteiração e pelos sentimentos. O amor neutraliza o medo, igualando-se em grau, e o livre arbítrio administra ambos pelo “EU MENTE CONSCIENCIA ESPIRITO”.

O laboratório tumoral pode até ser debelado ou destruído, mas a semente que fecundou, ir-se a se replicar ao manifestar-se em replicações interativas e multiplicadoras, pluralmente, e o “EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL”, adquire ação, e evolui até construir, copiando e decodificando um microtúbulo, um citoesqueleto, e a membrana, numa espécie de transplante adaptado, de geração para geração (filhos, netos, bisnetos, etc.) ou transplante sucessivo espontâneo natural, e desenvolvem, pelo fator percepção, uma seqüencia “XY” e “XX”, completamente decodificada, adaptada e apropriada à sua pretensão, que irá originar uma nova espécie de RNA, em cumplicidade com um novo DNA, com membrana própria, ocasião em que abandonam os hospedeiros, e vão surgindo, como novas espécies, chamadas bizarras, de formas de vida. – Mas tudo isso, de forma muito natural, devido a tudo estar contido em “Deus” não existindo nada desligado de nada, “tudo está ligado a tudo e todos estão ligados a todos; Vírus e bactérias, orgânicos e inorgânicos são frutos de colisões cósmicas; somos poeira das estrelas, contidas em campos mórficos, contidas no campo taquiônico, contidas em Deus “DIVINO ESPÍRITO ÚNICO SUPREMO”, O MAIOR DE TODOS OS CIENTISTAS. Tudo o mais são incongruências mirabolantes, da Criação não terminada de seres vivos.

Assim, o médium entrevistou, mais uma vez, o “Espírito da Verdade, Jesus Cristo”.

Um beijo no coração e muita paz. Os detalhamentos virão nas comunicações a seguir, por mim e pelo Professor José Eduardo Antônio de Mattos.

DILMAR DUTRA – Médium Cientifico - a serviço do AMOR.

Comentário do médium sobre a Origem da Diversidade, conforme perguntas do médium a “Jesus Cristo”.

Jesus fez-me refletir.“Que até as máquinas materiais precisam das lubrificações e conservações, além dos combustíveis, extraídos dos produtos naturais, para dá-las longevidade, senão os desgastes das colisões atritoras as fazem partir (quebrar), ou enferrujarem-se até insubsistirem, como alimento das bactérias.

Morte: Significa alimento pronto para ser consumido, produto nutricional de todas as formas de vida (Cadeia autossuficiênte retro alimentar).

E Imortalidade significa extinção do Ômega, por falta de alimento ou nutrição, barrando o nascimento de Alfa de toda cadeia Almática que é exclusivamente nutricional.

A eternidade espiritual criou a extinção como recurso final do predador para manter o equilíbrio ecológico, dando-lhe sempre uma alternativa adaptativa e parcial... Quando ocorre esgotarem-se todas as possibilidades, decreta-se naturalmente a extinção do RNA ou do DNA, modificado e adaptado, Assim manifesta-se a explicação total, diferente da extinção parcial, decretada como adaptativa.

Imortalidade não existe no vocabulário “Divino”. É coisa lesadora da verdade e isto retarda os seres humanos de reconhecerem o AMOR como a única verdade que liberta os seres vivos da ignorância. Por isso Jesus Cristo citou um provérbio por parábola “Conheçei a Verdade e a Verdade vos Libertará”. Continuou Jesus; Como poderíamos alimentar a ESPERÂNÇA, A FÉ e o AMOR.

Qual é a Verdade, contida e neutra, em todos os seres vivos?

Resposta: A verdade encontra-se no “EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPÍRITO”, que gera o “AMOR” para colocar “ORDEM NO CAOS” . Assim terminou JESUS, e eu informo que a "Ordem e o Caos" é o título de um dos nossos livros em quatro (04) volumes. Aguardem as publicações.

Beijo no coração e muita paz!

Dilmar Dutra – médium cientifico a serviço do AMOR