Ressurreição, Reencarnação ou Inteiração com Incursão?

Postado em 15.03.2010.

Por Dilmar Dutra Médium Autodidata Científico.

      Pelas informações, como peças de um quebra cabeças, colocados neste site, mostrando, um emaranhado por todo Universo que está contido em “DEUS” (Divino Espírito Único Sagrado). E aqui neste Planeta não é diferente do resto do Cosmos, manifesta-se uma grande simbiogênese telúrica, narrada e postada neste site, como peças soltas de um quebra cabeça. Nossa tarefa agora. Será há de definir um perfil, desenhando uma disciplina curricular, que traga para a transparência com bases sólidas na coerência local como “CORPO”, ou Unidade Atômica Almática, com a coerência não local como “CAMPO”, ou “O EU MENTE ESPÍRITO” que cria e reveste de membrana as unidades almáticas, seja no singular pela unicelularidade, seja no plural pela multicelularidade ou almas-grupo. Estas questões são polemicas e precisam estar nas pautas de todas as discussões face, a uma consagração incongruente e sem coerência, bem como, sem sustentabilidade ecumênica e consenso global.

      As Ciências Integrais em sintonia perfeita com a Espiritualidade, já há algum tempo, vêm buscando pela “Teologia”, em consorcio permanente com questões relacionadas ao assunto com abordagens de todos os estudos publicados na mídia, como trabalho de todos os cientistas do planeta. Porque há única formula de UNIR é respeitar todas as diferenças, todas as percepções e todos os paradigmas propostos pelas comunidades espirituais, religiosas, sociais, místicas, exotéricas e de cépticos. Todas as opiniões são levadas em consideração e estudadas pela coerência, pela lógica e pelas possibilidades e probabilidades. E isto, nos deixa muito a vontade, porque respeitamos e consideramos todas as diferenças.

      O critério adotado por nós na montagem desse quebra cabeça, está de acordo com as comunicações espirituais, passando pelas experiências do médium sensitivo, que capta tudo no meio ambiente, leva para o terreno das ciências integrais, onde o campo de probabilidades e possibilidades se manifesta espontaneamente de forma natural e objetiva e vai dando uma direção bem definida ao iluminar possibilidades inconsistentes por medidas de isótopos estáveis, como: Oxigênio; Azoto; Carbono, etc., que são básicos fundamentais para dar continuidade ao sistema celular e carnal. Assim iremos estabelecer um sistema de eliminação das possibilidades e probabilidades do sistema vital, trazendo para transparência uma complexidade, a medida que possamos entender como se processa as inteirações que proporcionam a vida como um todo a partir das inteirações entre os “Processos abióticos” e os “Sistemas Biológicos”, como por exemplo “O Sistema Osmorregulador”, sistema esse, representado pelas difusões de águas, mantenedoras de membranas semipermeáveis de inteirações entre a dualidade bipolarizada, ou dois (02) meios, ou seja, o sistema pelo qual a água sai e entra de células, em organismos vivos em perfeita sintonia com fragmentos de DNAs, fazendo uma comparação de seqüências de aminoácidos de proteínas e de nucleotídeos de DNAs. Nestes processos bioquímicos estudados e pesquisados em laminas laboratoriais, nos mostram que todos os sistemas vivos, têm uma semelhança máxima entre genes de diferentes organismos vivos, dando-nos a certeza, que todas as espécies “celulares” da diversidade Planetária, são nossos parentes, ou seja, todos os sistemas vivos compartilham do mesmo ancestral comum, ou de uma matriz bacteriana. Não existindo aí possibilidades de retorno celular (o vai e vêm de morte e nascimento), porque o sistema se processa do mesmo modo para todas as espécies da diversidade do projeto vital recorrente de transformação, adaptação e extinção (morte) como substituição nutricional de total reprocessamento e enriquecimento nutricional, todo resíduo alimentar se transforma em adubo nutricional e fertilizante de revitalização pelo sistema: “Isótopos Estáveis”, interativos com o “sistema osmorregulador”.

      Todo processo de vida na Terra, ocorreu simultaneamente com inorgânicos e elementos químicos que reagem instantaneamente produzindo orgânicos, onde os microfilamentos ou composto de um átomo de carbono aparece como “íons” que interagem como carbonato de cálcio e na colisão, passam a ter um efeito catalítico e geram carbonos ligados, ou seja, um composto orgânico.

      Muitas vezes essas Nanopartículas são confundidas com células biológicas, mas têm um diferencial substancial, parecem ocas por dentro. Isto na verdade é uma parede de minerais primaria para formar extensões nanônicas microtubulares para formação da membrana, este processo de construção de uma membrana que segrega o conteúdo interior do exterior, prova que os minerais são catalisadores e canalizadores. Levados as laminas de Laboratórios podem pela observação acompanhar até com uma visualização, de determinados elementos que manifestam na colisão, reações químicas imediatas de concentração de um lado da membrana, ou do outro lado da membrana e, isto é regulado por um processo inteligente, como um organizador do desequilíbrio entre a dualidade bipolarizada, entre os dois (02) lados (interno e externo da chamada membrana), com manifestação do interior X exterior e com isto, estabelece um fluxo vetorial, de “plasmas fluídicos” ou, quarto (4° estágio das matérias) chamados de “almas grupo”, que estão inseridas no interior, que vai captando a fusão que originou a membrana do exterior interagindo pela plasticidade, sem uma localização exata da Energia (Espírito) no exterior. Este mecanismo de formação, chamado natural, na verdade, é dirigido por um “CAMPO DE INFORMAÇÃO E INTELIGÊNCIA” que chamamos de “EU MENTE ESPIRITO” de muitas consciências em grau por diversidade e por um tipo de cognição específica, manifestada e inserida nos microtúbulos pela inteiração com a natureza que integra e possibilita a vida, fornecendo toda matéria para sua manutenção sob forma de códigos, que integram um ciclo químico, biológico, eletromagnético, Telúrico, geológico, que estabelecem total interconectividade, ordenando o caos pela chamada Física Taquiônica e Universalista.

     Aonde queremos chegar com este processo disciplinar de formação de vida e Morte?

    Queremos afirmar que Nanopartículas e Nanobactérias, são coisas diferentes. Nanopartículas (Íons) são ocas e existem por todo Cosmos.

    Nanobactérias são carregadas de águas, existem na natureza, no meio ambiente apropriado. São reais e suas reações são simultâneas, ou seja, química e biológica.

    De acordo com o processo citado é impossível haver ressurreição da maneira como ela é propagada, tal possibilidade, tal probabilidade, só poderia ocorrer se houver um só filamento que esteja vivo e guardando o código genético com a autoregenerarão e, possibilite reabilitar a plasticidade em consorcio com a neuroplasticidade morfológica, que acione o conjunto de Nanopartículas x Nanobactérias vivas, com capacidade de autoregeneração. Isto ocorre e é muito comum com o auxilio de drogas nas Emergências Hospitalares de todo Planeta. Agora! Se houver falência múltipla de órgãos chamados vitais e ocorra deterioramento das células. Não existe milagre ou esperança humana, que possa reverter este processo.

     O Sistema não pode parar. Se parar não tem retorno. A morte é uma causa e como causa, é ciclal e só ocorre no fim do ciclo de vida.

     Está, portanto! Eliminada e descartada, a possibilidade e a probabilidade, chamada de RESSURREIÇÃO. (Não existe como fazer voltar, retornar ou ressurgir dos mortos ou da extinção, algo que apodreceu, se transformou em alimento bacteriano e microbiano para dar continuidade ao controle biológico da cadeia retroalimentar do sistema vital).

     “A Ectoplasmação Apométrica Taquiônica” que se manifestou em JESUS CRISTO, foi um fenômeno proporcionado por MARIA MADALENA DE BETÂNIA que fez doação de ectoplasma, se conectando pelo “Efeito sinesteta ou Isaias” com o “EU MENTE ESPIRITO” – JESUS, pela Energia Taquiônica ou AMOR UNIVERSAL. Muitos Médiuns de Efeito Físico fazem estas doações de ectoplasmas e existem exemplos narrados por todo Planeta, evidentemente que estes Médiuns não possuíam a técnica conhecida e dominada pela Esposa de JESUS e que juntos MARIA MADALENA E JESUS CRISTO dominaram esta técnica na Escola de Mistérios do Criador para as Criaturas, denominada Escola de Mistérios Espirituais do Olho de Horus, que apesar de destruída pelo “Faraó Quéops”, continuou funcionando nas cavernas do Mar Morto, pelos povos chamados de essênios.

     Agora vamos dar continuidade e falar sobre a possibilidade de Encarnação e ou Reencarnação, que para nós, não chega a ser uma incongruência, mas uma interpretação leiga, por desconhecer o que significa Espírito e é confundido com Alma, como se ambos fossem uma coisa só.

     Espírito significa em Naacal, dialeto falado na antiga Atlântica, o continente perdido e podemos afirmar ser a Mãe de todas as línguas. Colisões de Energias: ou seja, Energia clara de velocidade Luz, com a energia escura de potencialidade e expansão. O resultado desta colisão entre forças iguais chama-se “Energia Taquiônica”, que se manifesta em equilíbrio, harmonia e Ordem, porque, anula aniquilando a dualidade de opostos extremados, ou caos, de um lado a carência e do outro o excesso. Essa ordeira equilibrada e neutra ENERGIA TAQUIÔNICA, que não podemos ver ou pegar, se manifesta como “DEUS”, ou seja, como o AMOR e está inserida em todos os sistemas vivos. Daí a afirmação que “DEUS” é AMOR ou DIVINO ESPIRITO ÚNICO SAGRADO, que só cria dentro de si. E quando ocorrem colisões em dentro do TODO DEUS, estas colisões de energias são chamadas de Espíritos, ou Campos de informações e inteligências, ou ainda, EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPÍRITO.

     Almas ou Almas grupo significam, também em Naacal, “mônodas plasmáticas” ou um “fluído vital” derivado do 4° estágio da matéria “plasma” produzido bioquimicamente, nasce, morre se transforma, se adapta e vai extinção na desativação do código genético. Observação: Almas no singular são expressões usadas para a unicelularidade, sem útero individualizado, o processo de multiplicação ocorre por divisão binária no útero planetário. Almas grupo no plural são expressões usadas para a multicelularidade com útero individualizado no corpo e o processo de multiplicação ocorre por meiose na bolsa interna. Nota importante: Um Campo de informação e Inteligência que é um sistema livre e aberto para expansão, jamais caberia num “corpo fechado almático”, porque tal incorporação, encarnação ou ainda, reencarnação, faria com que todas as moléculas fossem quebradas, se partissem e se desintegrariam. Para um parâmetro de comparação O Espírito está para a Energia Gama como as almas ou almas grupo estão para o ozônio, para a atmosfera, uma colisão desta magnitude, todas as moléculas biológicas se desintegrariam. Assim eliminamos também as terminologias encarnação e reencarnações.

     O que ocorre então?

     O que evolui eternamente é o “EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPÍRITO” que cria e reveste de membrana filogenética os “CORPOS ALMÁTICOS” das espécies ativadas da Diversidade Planetária, com objetivos específicos de nascer, reproduzir, morrer e na desativação ir para a extinção. (Ocasião em que cessa os sonhos almáticos que nutrem os Espíritos). “Um controle bioquímico inteligente e dirigido”, existente, ou seja, um processo de interconexão, intercomunicação entre o EU MENTE CONSCIÊNCIA ESPÍRITO com todas as memórias filogenéticas contidas nas unidades atômicas e almáticas de todos os sistemas vivos. O sistema aberto dos Campos Espirituais criou a mais ou menos, 1.5 bilhões de anos atrás, um compêndio de memórias filogenéticas, quando do surgimento adaptado nos organismos multicelulares dos cérebros pelos engolfamentos sem digerir suas próprias espécies, criando uma simbiose “físicabioquimica” copiando a grande holarquia Divina e Cósmica, onde DEUS não cria fora de si. (Maiores detalhes no corpo do site).

     Para concluir e afastar a possibilidade de encarnação ou reencarnação do espírito nas almas viventes. (Vamos usar as escrituras sagradas para uma citação bíblica: “O Espírito cria sua almas viventes). Então o que faz os Espíritos, eles revestem e interagem numa proporção nunca superior a 25% em cada corpo via cognição e em grau de consciência para cada espécie, dirigindo tudo do meio ambiente apropriado, mais sem uma localização exata, ou seja, está no CAMPO ABERTO E EXPANSIVO DE INFORMAÇÃO E INTELIGÊNCIAS, OU O EU MENTE ESPÍRITO que é o que realmente evoluí já a matéria celular, nasce, morre, se transforma, se adapta e na desativação do código genético vai para a extinção.

     Existe uma longevidade na natureza, confundida com imortalidade que é uma utopia, todos os sistemas vivos ao final de seu ciclo, culminam numa pane geral e simplesmente morrem. NB: Imortalidade é uma incongruência, e seria uma involução, como involução não existe num sistema de expansão, obviamente imortalidade não existe. Outra coisa inviável é a chamada transmigração de “Campos de Informações e Inteligências”, ou de “Eu Mente Consciências Espíritos” porque transmigrações de “Campos” não têm sentido num Metaverso, totalmente interconectado e contido em “DEUS”. É o que nós vivenciamos, sentimos e procuramos trazer uma nova percepção para uma realidade ecumênica integral que reúne a coerência local com a coerência não local, estabelecendo um novo paradigma na compreensão revelada pelo consorcio Espiritualidade em perfeita sintonia com as Ciências Integrais.

     Assim como é muito claro para nós, não somos adeptos de sonegar informações, muito pelo contrario, reforçamos a fé em “DEUS” e respeitamos todas as diferenças devocionais, apenas vemos tudo pela unidade do AMOR como única forma de processar o ecumenismo pelo orbe (Planeta). Seria muito bom, se pudéssemos abrir estas discussões de forma ecumênica na busca de um consenso universalista.

     Termino esta matéria recomendando um filme em cartaz disponível na mídia com o nome de “AVATAR”, trata-se de uma produção surreal, com uma mensagem real, do papel dos Seres Humanos no meio ambiente. Este filme abre as portas para a imaginação, sonhos e especulações no âmbito científico, neste Metaverso de possibilidades e probabilidades. O filme aborda uma civilização, onde os Seres são denominados “Na’vi”, e vivem em harmonia com a natureza em total inteiração vivendo da caça, da coleta de frutos e dos produtos da terra “Planeta Pandora”. A Biociência criou os “Avatares” artificialmente, misturando o DNA dos Nativos com o DNA dos humanos por meio de tecnologia de alta complexidade. O mais importante no filme, sob a minha ótica, é justamente a invocação que os Nativos fazem ao invocar os poderes chamados sobrenaturais de uma Entidade Espiritual Superior, que está totalmente integrada e ligada as formas de vida almáticas daquele mundo. Isto para mim é muito natural e familiar, uma vez que tenho a mesma percepção e também defendo um paradigma totalmente diferente daquele que está consagrado e adotado pelas civilizações humanas e que muita gente não entendeu ao imaginar que a entidade rotulada (chamada) de “EYWA” não tem o status de “DEUS”. Não é possível que exista em pleno século XXI gente que ainda não respeite as diferenças devocionais. Na verdade “EYWA” é o próprio “DEUS” que em nossa língua tem o status de Divindade ou de Espírito Santo. O filme mostra que este Espírito esta por todo meio ambiente sem uma localização exata. E isto é referendado pela autonomia e liberdade total que o “EU MENTE CONSCIÊNCIA” interage com o CORPO HUMANO e com o CORPO DO AVATAR em uma sintonia perfeita. Não vejo ofensas, não vejo provocações. Vejo apenas o AMOR UNIVERSAL com CONSCIÊNCIA CÓSMICA pela natureza, pelo meio ambiente e sem o qual não poderia existir vida. Vejam o filme e façam uma reflexão.

Um forte abraço e beijos no coração de todos.

Dilmar Dutra Médium Autodidata Científico.